Aprender a desler (in Portuguese)

Vasco andava deprimido com a vida. Subia-lhe uma crise existencial pelo esófago acima quando sentia que já não tinha lugar no mundo. As suas extensas habilitações literárias, todo um percurso imerso nos clássicos, nos banquetes, simpósios, repúblicas tinham-no tornado um ser acre e inane no plano social, a ponto de ninguém perceber os seus excelsos … Continue reading Aprender a desler (in Portuguese)

O Homem imaterial ou a libertação digital (in Portuguese)

Sempre fora um especulador e jogador compulsivo. As artimanhas no mundo da matéria virtual tinham-lhe rendido milhões, muitos milhões, que recheavam contas bancárias um pouco por toda a parte. Hoje em dia, apenas com um dispositivo digital, instalado em qualquer lado, e com uns minutos diários de ordens, mantinha o capital a circular algures nas … Continue reading O Homem imaterial ou a libertação digital (in Portuguese)

Breve conto de autor muito pouco ilustre, revisto e comentado por editor ainda menos ilustre e sobrecomentado por Filósofo ilustre (in Portuguese)

― Sem título ― O rapaz[1] vinha pela rua abaixo. Estacou junto ao cruzamento, ajeitando a malha da camisola[2]. Nessa altura passou a D. Alzira[3] que o cumprimentou: ― Saúde! Então, menino, onde vais? Ainda agora passei pela tua tia[4], ali junto ao poço[5]. ― Sebença[6]! Vou até ao rio[7]. ― Ah, o rio! Frondoso, … Continue reading Breve conto de autor muito pouco ilustre, revisto e comentado por editor ainda menos ilustre e sobrecomentado por Filósofo ilustre (in Portuguese)

O rapaz com problemas de comunicação (in Portuguese)

Era um rapaz inteligentíssimo. Nasceu no seio de uma família simples, humilde e que justamente por ser humilde, e não querer ver os filhos passarem dificuldades, acreditava no poder da educação. E insistiu muito com o catraio desde que nascera. Iam amiúde à biblioteca da escola e traziam os calhamaços que por lá se espraiavam. … Continue reading O rapaz com problemas de comunicação (in Portuguese)

A mulher flutuante que simplesmente escuta (in Portuguese)

Era uma jovem mulher com a força dos livros. O seu passatempo durante a infância, adolescência fora ler, ler, ler. Devorara páginas e páginas de tudo o que lhe aparecia à frente: desde os grandes clássicos, aos modernos, poesia, romance, ensaio. Com o passar do tempo agudizou-se em filosofia e sociedade. Deu uma perninha na … Continue reading A mulher flutuante que simplesmente escuta (in Portuguese)

A rapariga de toalha na cabeça que fazia torradas no forno (in Portuguese)

A rapariga movimentava-se de forma expedita e preparava tudo ao pormenor. Trazia uma toalha envolvendo a cabeça o que lhe conferia um ar afélio em relação ao resto dos convivas. Com gestos precisos desconjuntou um pão de centeio em várias fatias paralelas e alvas. Os bordos requeimados ainda suplicavam por mais. Assim, dispo-las numa grelha … Continue reading A rapariga de toalha na cabeça que fazia torradas no forno (in Portuguese)

O filósofo que estendia a roupa e falava no computador (in Portuguese)

Era um filósofo de mente aberta e espírito desprendido. Há muito tinha aprendido as lides do lar, a fim de garantir a sua independência, e conservava uma certa inquietude pelo asseio e limpeza. Nessa noite, cálida de Verão, entregava-se às lides dos programas de computador que lhe permitiam conversar com amigos distantes e manter acesas … Continue reading O filósofo que estendia a roupa e falava no computador (in Portuguese)