Parábola da Autarquia (in Portuguese)

– Ora bem, meus caros, a situação é a seguinte: o jardim está algo pobre e temos dinheiro para canteiros novos. Gostaria de saber se os senhores concordam em que gastemos esta parte do orçamento na compra, instalação e manutenção de canteiros de flores no jardim da rua de baixo.   – Canteiros novos? Ficam [...]

Aprender a desler (in Portuguese)

Vasco andava deprimido com a vida. Subia-lhe uma crise existencial pelo esófago acima quando sentia que já não tinha lugar no mundo. As suas extensas habilitações literárias, todo um percurso imerso nos clássicos, nos banquetes, simpósios, repúblicas tinham-no tornado um ser acre e inane no plano social, a ponto de ninguém perceber os seus excelsos [...]

O quarto 403 (in Portuguese)

O Prof. Pimenta deslocava-se nessa semana a uma conferência por terras distantes do nosso país, bem encaixadas a Norte. O certame prometia e ele ia entusiasmado ensaiando a sua apresentação, no comboio, ora vagueando pelos corredores, ora frente ao espelho da minúscula casa de banho, ora contra o vidro que espalhava a paisagem contra o [...]

Breve conto de autor muito pouco ilustre, revisto e comentado por editor ainda menos ilustre e sobrecomentado por Filósofo ilustre (in Portuguese)

― Sem título ― O rapaz[1] vinha pela rua abaixo. Estacou junto ao cruzamento, ajeitando a malha da camisola[2]. Nessa altura passou a D. Alzira[3] que o cumprimentou: ― Saúde! Então, menino, onde vais? Ainda agora passei pela tua tia[4], ali junto ao poço[5]. ― Sebença[6]! Vou até ao rio[7]. ― Ah, o rio! Frondoso, [...]