Porque falham as discussões? (in Portuguese)

É muito comum vermos debates eternizarem-se e discussões arrastarem-se e falharem. Habermas preconizava que a comunicação alcançava-se com o entendimento e o consenso era o seu grande objectivo. Quando duas pessoas ou facções debatem o seu objectivo, à partida, deveria ser esse mesmo: o mútuo consenso após avaliação dos argumentos dos dois lados. O problema … Continue reading Porque falham as discussões? (in Portuguese)

Advertisements

Do trítono e das sensíveis nas relações de cadência (in Portuguese)

Numa relação cadencial o trítono é importante porque define as sensíveis, as relações mais fortes que vão dar a sensação de cadência perfeita. Assim, falando em Dó Maior, por exemplo, o trítono mais importante nesta escala é aquele se concretiza entre si e fá. Estas notas aparecem naturalmente no acorde do quinto grau, o sol … Continue reading Do trítono e das sensíveis nas relações de cadência (in Portuguese)

A música como linguagem (in Portuguese)

Comprovo com experiências empíricas ocasionais com os meus amigos e conhecidos que o mundo da referencialidade musical é volátil e amplamente subjectivo. Um processo cultural e social em curso permanente. Componho música com ambientes, sonoridades, muitas delas clichés, para tentar evocar certas imagens ou sensações e depois espanto-me com as reações completamente díspares que acontecem. … Continue reading A música como linguagem (in Portuguese)

Língua e Pensamento (in Portuguese)

De que forma a aprendizagem de uma língua condiciona a nossa visão do mundo? Quando aprendemos desde crianças uma certa moldura mental de símbolos para nos expressarmos e inteligirmos o real como isso nos afecta e às nossas expressões, criatividades e sensibilidades? Aparentemente era um assunto sobre o qual já Wittgenstein dissertava e que nos … Continue reading Língua e Pensamento (in Portuguese)

Porque gostamos das músicas que gostamos? (in Portuguese)

Haverá com certeza milhões de razões diversas para responder a esta questão, no entanto eu gostaria de chamar a atenção sobretudo para os factores extra-sonoros. Na concepção moderna de música, e essencialmente comercial, a chamada «Música absoluta», quase não existe. Entender-se-ia por música absoluta a que é totalmente instrumental, sem designação ou programa. Uma música … Continue reading Porque gostamos das músicas que gostamos? (in Portuguese)

Dos fones na acusmática (in Portuguese)

Recentemente enviei um instrumental a uma amiga com instruções específicas para ser ouvido de olhos fechados e com fones. Ela não percebeu bem o alcance deste pedido. Chamou-lhes «Dispositivos autistas que artificialmente nos isolavam do mundo». E eu percebo que muita gente pense assim, quão melhor é ter os sentido alerta e absorver os sons … Continue reading Dos fones na acusmática (in Portuguese)